Por que sumi, e porque continuarei sumida.

Já conhece meu novo instablog Tutoriais Juridicos???

Screenshot_20170724-153758

Tenho dedicado minha criatividade nesse novo perfil, para compartilhar:

  • Dicas Jurídicas;
  • Início na advocacia;
  • Direito Imobiliário;
  • Organização e planejamento;
  • Motivação e produtividade.

Se esse tipo de conteúdo te interessa, siga agora mesmo e mostre aos seus amigos do direito!

 

Por isso andei sumida, estou chateada com isso!

Acreditem, esse blog aqui, é muito importante pra mim, não pretendo deixá-lo.

Mas…

Nesse momento não terei a menor condição de postar regularmente.

Sempre que der darei as caras por aqui, tenham certeza disso!

Mas por ora estou me dedicando ao exercício da advocacia e ao meu instablog, gerando valor por lá!

Quem quiser acompanhar essa nova jornada venham comigo! No mais, sigo com saudades e sempre que der postarei por aqui.

Deixe um comentário me contando quais os projetos de vocês no momento, quero saber!!! ❤

Anúncios

Todo sofrimento é desnecessário

O que me fez refletir sobre o que trataremos nesse texto, infelizmente não me sinto a vontade pra contar, não hoje, mas minhas conclusões decidir dividir com vocês.

Vamos lá.

A maturidade nos faz perceber que absolutamente nada é para sempre.

Nada.

Por mais que você queira.

Nunca será.

No fundo, é melhor assim, afinal, as mudanças são o melhor combustível pra vida.

Como sempre digo: o importante é fazer o melhor, o melhor que puder, pelo menos assim as portas estarão continuamente abertas pra você.

A verdade é que o seu melhor nem sempre será o suficiente, então, as rupturas servem pra você se reinventar, se aperfeiçoar, se completar, estar pronto! Voar com as próprias asas.

As vezes quando perdemos algo que amamos o sofrimento bate a porta, dor, luto, mas todo sofrimento é desnecessário, não nos leva a lugar algum, pelo contrário freia nossos passos.

Por isso, hoje aos quase 25 anos, mais do que nunca, eu escolho acreditar em Deus, acreditar em mim, acreditar que eu posso recomeçar sempre, toda vez que se fizer necessário.

É preciso reconhecer seu próprio valor e suas fraquezas, juntar tudo e iniciar um novo ciclo.

A partir de agora vou atrás dos meus sonhos, sonhos que por um motivo deixei de lado, agora os realizarei, e no futuro o que me fez chorar ontem, me fará muito feliz, e será o motivo de muitas conquistas!

Se você nasceu para ser o protagonista da sua vida jamais se permita ser o coadjuvante, tome as rédeas da sua história, e com humildade, gratidão e muita persistência todos os seus sonhos serão possíveis.

Lembre-se todo sofrimento é desnecessário, escolha ser um superador de obstáculos, resolvedor de problemas, e incessante conquistador de oportunidades em meio a momentos de crise.

Seja melhor do que ontem.

E se você se identificou de alguma forma, deixe um comentário.

Minha receita de sucesso

IMG_20170514_171344_394

Tenho pouca idade, pouca experiência e ainda muitos sonhos por realizar, apesar disso, me considero uma pessoa bem sucedida, pois já tracei vários objetivos e grande maioria deles consegui obter, primeiramente graças a Deus e também graças a alguns comportamentos pessoais.

Os métodos inconscientemente utilizados por mim, refletem minha própria receita de sucesso, agora deles tenho ciência, por isso irei compartilhar com vocês.

Tratam-se de comportamentos que fizeram/fazem total diferença no alcance de cada objetivo particular, e de tão poderosos, podem ser aplicados em todos os aspectos da vida, seja pessoal, profissional, afetiva, etc., confira:

  1. Acreditar em si mesmo
    Assumir a postura e confiar no próprio potencial é o primeiro passo para obter o que se deseja, se você não acreditar em si, ninguém irá acreditar. A autoconfiança é primordial para alcançar qualquer objetivo.
  2. Estabelecer metas alcançáveis 
    As conquistas geralmente são gradativas, então, antes de projetar uma meta muito alta, inalcançável, é mais inteligente e estratégico estabelecer metas a curto, médio e longo prazo. Assim, você de fato estará lutando por algo que é possível conquistar e se manterá motivado.
  3. Trabalhar duro
    Para ser vencedor é necessário ter ciência dos obstáculos, dificuldades e principalmente deixar a preguiça de lado. Nada que é valioso será facilmente conquistado, por isso, esteja disposto a dedicar tempo e esforço em prol do que pretende adquirir.
  4. Jamais desistir
    Mantenha os olhos fixos no alvo, firme no processo, praticando todas as condutas programadas, não importa o que aconteça, jamais se permita desistir, persista, nada como um dia após o outro para te provar que no final valerá a pena.
  5. Estar sempre pronto a se reinventar
    Nem sempre o que se deseja será tangível, durante o processo, caso se demonstre notória a impossibilidade de obtenção daquele projeto, é importante ter em mente um novo plano, nova meta, nova estratégia e se necessário for, um novo objetivo. Saber recomeçar é um talento essencial para um vencedor.

    Como sou boazinha, terá dica extra:

  6. Focar no lado positivo e ser grato por tudo
    Muitas pessoas iniciam bem a luta pelo que desejam, mas no meio da caminhada se permitem contaminar por aspectos negativos, críticas, opiniões pessimistas, ingratidão, dentre outras coisas. O antidoto para esse mal é ver o lado bom de tudo, ser grato. Lembre-se, toda experiência é válida, aprenda a absorver aprendizado de absolutamente todas as situações de sua vida e com um sorriso no rosto!

    IMG_20170514_171959_968

Seja bem sucedido usando essas dicas, mas principalmente seja alegre, pois de nada adiantará lutar, se não estiver feliz.

Agora me conte: o que é sucesso pra você? E quais ferramentas utiliza para alcançar seus objetivos? Gostou das que indiquei?

12191717_10207450342518984_5470877887559865017_n

O dia em que descobri que tinha defeitos

Sempre quis ser perfeita, sério, não me julgue por isso, posso explicar.

Meu desejo era ser a melhor filha, a melhor amiga, a melhor profissional, a melhor pessoa.

Não por competição, e também não queria ser adorada por todos, até porque não suporto ser o centro das atenções, fico muito envergonhada.

Meu foco em perfeição tinha mais a ver em não ser o motivo de reclamação de ninguém, ser uma pessoa boa para todos e jamais mal falada, mal interpretada.

Imaginei inconscientemente ser possível chegar a essa tal “perfeição”, e alimentei isso em meu coração durante grande parte de minha existência.

Me cobrei muito pra alcançar esse objetivo, me tranquei numa bolha de bondade.

Realmente pensei ser uma pessoa 100%, isso é sério, inocência a minha e tamanha era a presunção.

Um dia descobri que não era perfeita, que as pessoas tinham coisas a reclamar sobre mim, que tinha defeitos, e que colocava meus interesses acima dos interesses dos outros.

Lógico que não era de forma exagerada, sabia ceder se fosse necessário. Entretanto, foi difícil admitir pra mim mesma, ser uma pessoa individualista, que além desse defeito era detentora de vários outros, e que era necessário mudar.

Foi aí que decidi transformar totalmente minha forma de pensar e tomar decisões.

Sigo tentando pensar nos interesses coletivos, no que seria melhor para todos, antes de pensar em mim.

Não é nada fácil mudar hábitos, principalmente aqueles que fazem parte de nossa personalidade, mas é possível, é um exercício diário.

E essa mudança não significa me anular, mas aprender a dizer mais “sim”, do que não, aprender a pensar de forma coletiva, do que individual, aprender a ser equipe, sempre.

As vezes dizia pra Deus em oração que estava cansada de andar sozinha. Por ser uma pessoa boa, eu achava que merecia mais do que já tinha/tenho.

Mas essa autodescoberta me fez perceber que só anda sozinho quem pensa em si mais do que nos outros, para andar junto é preciso pensar em nós.

Reconhecer meus próprios erros foi o primeiro passo, buscar o aprimoramento pessoal diariamente sem a cobrança de perfeição está sendo o segundo de muitos outros que ainda terei de dar ao longo dessa jornada, breve, chamada vida.

Uma coisa é certa, perfeição jamais voltará a ser meu foco, aprendi a almejar a excelência, buscando o melhor que puder oferecer, sempre.

20170512_105723

Essa frase eu encontrei numa parede aqui da cidade, me fez refletir.

Se descobrir, se autoconhecer, é algo revelador, me conte nos comentários autodescobertas que já tenha feito, vamos refletir juntos sobre?

9+1 atitudes básicas para ser feliz todo dia

20170103_180749Eu me considero extremamente feliz!

As pessoas geralmente perguntam a razão. Eu nunca sei.

Sou assim, feliz, sempre, exceto alguns dias, mas geralmente durmo, e quando acordo me sinto feliz novamente.

Funciona assim comigo. O sono enterra as dores, e ao abrir os olhos me sinto livre novamente.

E se for algo muito triste, várias noites de sono vão aos poucos enterrando o que ficou para trás, até que a dor desapareça.

Faça o teste você também e depois me conte se funcionou.

Mas tenho que admitir, não é tão simples possuir essa facilidade em se sentir alegre e de superar decepções.

Sei que sou privilegiada por isso. Deus tem sido bondoso comigo.

Por essa razão, e por ser muito boazinha também, que divulgarei agora, pasmem, gratuitamente: 9+1 dicas que te farão encontrar a felicidade de vez!

E se você a deixar ir é porque é bem sonsinho rsrs

  1. Tenha um relacionamento com Deus, o nutra diariamente;
  2. Tenha um relacionamento com sua família, mesmo que seja difícil, faça sua parte;
  3. Faça amigos, mesmo que sejam poucos, mas faça questão disso;
  4. Se cuide, se arrume;
  5. Estude, leia, seja interessante;
  6. Não crie expectativas sobre nada;
  7. Viva cada dia como se fosse o último;
  8. Dê o melhor de si sempre, até para aqueles que não merecem, ao menos tente;
  9. Sorria, abrace, seja honesto, positivo, não permita que nada retire sua essência;
  10. Tenha responsabilidade por tudo que te acontece, assuma essa postura.

E se você seguir essa listinha a risca será feliz, o negócio é ser, seja você, independente do que aconteça.

A vida não é uma fábrica de realização de desejos, mas também não é um filme de terror, então vamos sorrir e só.

Leveza, simplicidade e alegria é o que te desejo. Ame a Deus. Ame a si. Ame a todos.

E me conta aí, você é uma pessoa feliz?

Meu maior ato de coragem

Boa filha, certinha, bela, recatada e do escritório rsrsrs essa sou eu, prazer! Isabella.

14632925_1328425590523819_1616366405840366863_n

Ser corajosa não é bem a minha praia, digamos assim.

Sou medrosa, tenho medo de várias coisas e principalmente de cachorro e de faca.

Honestamente, não gosto de sentir adrenalina, e por essa razão sempre penso mil vezes antes de fazer qualquer coisa.

Sério! MIL VEZES.

Eu preciso me programar sempre, me prevenir, ter certeza de que não correrei nenhum tipo de risco, eu sou assim, sempre fui.

Engraçado, pensando bem, apesar de ser dessa forma, esse ano não sei explicar a razão, pude vivenciar algumas experiências novas, que talvez jamais teria tido coragem de viver ano passado por exemplo, nessa mesma época do ano.

Será a crise dos 25 anos que estão chegando? Talvez!

Acontece que tenho me permitido viver experiências novas, e a elas eu dedico esse post.

1ª permissão: fiz meu “big chop”

Pra quem não sabe, é o grande corte. Finalmente cortei toda a parte alisada que tinha no meu cabelo. Me senti livre, crespa, plena! E se eu quiser alisar de novo, alisarei, e se não quiser, não alisarei, simples. Só quem já viveu trancado em padrões estabelecidos pela sociedade entenderá esse sentimento.

2º: Recusei uma proposta irrecusável, por amar a minha profissão

Fui chamada novamente para assumir uma função comissionada na Justiça Federal onde estagiei. Caso aceitasse a proposta seria uma experiência interessante, eu ganharia mais do que ganho como advogada atualmente, porém, como diz Ique Carvalho em seu livro, Faça amor, não faça jogo:“se fizesse isso, onde estaria a vida e o amor?”

3º: Beijei alguém sem estar apaixonada por ele

Eu nunca tinha beijado um cara por quem não estivesse nutrindo algum sentimentozinho mínimo que fosse. Mas esse ano eu fui lá e beijei sem sentir nada, sem querer ter algo depois, sem expectativas, sem romance. Eu consegui! rsrsrs

4º: Andei sozinha em Bh para encontrar minhas amigas blogueiras

Você poderá dizer: “isso não é nada de mais”, mas já vou logo debatendo, é sim! Principalmente para uma caipira em apuros como eu! rs Não conheço Bh, a cidade é grande, e nunca tinha andado de metrô sozinha. Eu adorei a experiência e faria tudo de novo!!! Foi incrível conhecer a Lari e a Luh, foi tão real, natural, leve, alegre! E parecia que nos conhecíamos há anos!

17991767_1424737990924051_617724392564930000_o

Lari nos levou pra conhecer seu lugar favorito na cidade, a praça da liberdade.

17951928_1424738107590706_1049722569880003037_n

Fomos no CCBB, primeira vez que vi uma exposição na vida. *-*

18034148_1424738220924028_1627745622541110597_n

Demos uma passadinha no Parque Municipal de Bh.

17904310_1424738170924033_3452642487577952484_n

E a foto blogueirinha no Parque, pra engajar rsrs

Puderam perceber que não sou a mulher mais aventureira e corajosa do mundo, não é mesmo? Contudo, tenho aprendido a me permitir, quem sabe eu volto depois com histórias eletrizantes? rsrsrs

Conclusivamente meu maior ato de coragem tem sido aprender a sair da bolha e experimentar coisas novas, mesmo que essas coisas não sejam tão radicais assim.

O que importa é que dentro das minhas possibilidades que eram bem mais limitadas, saí da minha zona de conforto e aprendi mais sobre mim. Eu vivi, quero viver mais!

Mas antes que você vá, me conte o seu maior ato de coragem, quero muito saber!

12191717_10207450342518984_5470877887559865017_n

Porque eu parei de alisar o meu cabelo?

Olá!

Demorei um pouco para decidir se compartilharia essa experiência. Não tinha certeza se deveria. Se teria coragem, se me faria bem.

Afinal, atualmente existem tantos blogs falando sobre cabelo, autoaceitação, autoestima. Me parecia absolutamente desnecessário compartilhar a minha história.

Mas dia desses finalmente fiz o meu “bc” (grande corte) retirei todas as pontas lisas que ainda restavam, e a sensação de liberdade e confiança foi indescritível! Finalmente conheci meu próprio cabelo, e o adorei.

Pelo que senti, resolvi dividir essa experiência com vocês, minha expectativa é que sintam o mesmo por aí, se emocionem, reflitam, e passem a se amar mais!

A história do meu cabelo é a seguinte:

Desde os meus 4 anos de idade minha mãe fazia relaxamento no meu cabelo. Sei que a intenção dela era a melhor possível, para que eu me sentisse feliz, pois eu pedia para relaxar e chorava porque não tinha o cabelo longo e liso como os das outras meninas.

Eu sempre pensei que o único jeito de ficar bonita seria alisando o cabelo. Que ter cabelo crespo era algo vergonhoso. Achava meu cabelo ridículo, e meu sonho era que Deus num passe de mágica me desse longos cabelos lisos ou no máximo ondulados.

Acreditava piamente que ter cabelo crespo era errado, e que era impossível usá-lo ao natural.

Durante quase 20 anos relaxei meu cabelo, e a partir dos meus 11 anos, além de relaxar eu fazia escova e placa. Me sentia bonita, mas a insegurança estava ali.

Sempre que o assunto era praia ou piscina, eu gelava só de pensar que teria de molhar meu cabelo, e que todos perceberiam que ele era “ruim”.

Com o tempo meu cabelo foi quebrando e ficando cada vez mais curto e sempre despontado.

Foi aí que em maio de 2015 eu vi um vídeo da Ana Lídia Lopes no Youtube, ensinando cachear o cabelo na transição. Jamais havia ouvido falar em transição, BC, aceitação, nada disso, me senti maravilhada e comecei a assistir um vídeo atrás do outro. Mas não tinha a menor coragem de fazer o mesmo.

Em setembro de 2015 eu decidi tentar, pela primeira vez em 11 anos, lavei meu cabelo e sai na rua sem escova. A sensação de liberdade foi incrível!!!

I-N-D-E-S-C-R-i-T-Í-V-E-L!

foto 2

E foi aí que decidi iniciar a transição, mas fraquejei e quando a parte crespa começou a crescer, relaxei novamente e fiz isso duas vezes.

Em março de 2016, me arrependi e tomei a minha decisão definitiva. Não sei de onde tirei forças, mas segui firme na transição. Em junho do mesmo ano descobri técnicas de texturização para os cabelos na transição e aí consegui cachear as partes lisas e acabou aquele sofrimento com as duas texturas.

foto 3

Aos poucos fui cortando, de 2 em 2 meses.

20170103_180749

foto 4

E planejava fazer o BC em agosto deste ano. Mas esses dia 22/03/2017, me deu a louca, após exatamente 1 ano de transição, peguei a tesoura e fui cortando todas as pontas lisas que ainda restavam e o resultado foi esse:

foto 5

Finalmente livre com meu cabelo crespo, feliz por ser linda ao natural. Liberta da química, da vergonha de molhar o cabelo, de toda insegurança e preconceito.

Hoje amo meus fios, não os troco por nada e me sinto livre pra fazer deles o que eu quiser, se eu quiser. Sou muito grata a Deus que me fez enxergar que a verdadeira beleza reside em nossos corações e na atitude de nos aceitarmos exatamente como somos.

Sei que não sou perfeita, afinal ninguém é, mas mesmo assim me amo por completo, me cuido, me melhoro, pra mim mesma e não por causa do que os outros vão pensar. Aprendi a me importar menos com as opiniões alheias sobre mim, e a me preocupar mais com a opinião de Deus, minha própria opinião sobre mim, e daqueles que verdadeiramente me amam.

O que posso dizer é que minha vida mudou muito após a transição capilar e aceitação do meu cabelo natural.

Realmente aceitação é uma mudança radical interior! Hoje me sinto mais segura, mais confiante, mais alegre, livre, mais eu. Sinto que Deus fez tudo certo da forma certa. Eu tenho a minha beleza, e ela começa de dentro pra fora. Não preciso seguir padrões, mas apenas ser quem sou, fazer o bem, amar e perdoar a todos e mais nada.

Meu complexo era o cabelo,  mas e o seu qual é/era? Talvez seja o peso, a altura, enfim… o que tenho pra te dizer é que você precisa se aceitar. Não há nada mais bonito do que ser confiante e feliz consigo mesmo.

Ah, tem sim, deixar um comentário bem sincero pra eu saber se você aí se identificou de alguma forma rs.

Ah, e esqueci de responder a pergunta, título deste post, porque parei de alisar o cabelo? Porque não sou obrigada a nada, oras, rs.

As várias versões de mim

Era sábado, 18 horas, eu estava deitada no sofá conversando no whatsapp e… boom! A postagem coletiva do MÊS DE MARÇO do Projeto: vai um café?  foi divulgada!

 “As várias versões de mim”

Talvez você não conheça o projeto, então essa introdução provavelmente não fez o menor sentido pra você. Se esse for o caso, faça o seguinte: pense na emoção que sente quando um amigo te chama para uma viagem. Pense na expectativa, na alegria, na animação! É muito parecido a sensação que sinto quando tem postagem coletiva por lá.

O mais legal, é que todos nós que participamos, estamos juntos nessa e levamos todos vocês com a gente. Objetivo? Compartilhar o melhor de nós, com amor  e excelência, despretensiosamente.

Minha intenção no post de hoje, é exatamente essa, dividir o melhor que cada versão que há dentro de mim tem a oferecer. Fiquei pensando o que cada uma delas diria para vocês, e resolvi apenas dizer.

A primeira versão minha que consigo pensar é na Isabella filha de Deus, amiga de Jesus.

O recado dela é o seguinte: “Todos nós pecamos, mas Jesus comprou essa briga, morreu por nós, hoje seu sangue nos purifica de todo pecado, a partir do momento que se escolhe morrer pra si mesmo, e viver pra Jesus, ele é o caminho que nos leva ao céu!”

A Isabella real, filha da Andréia e do Júnior, irmã, neta, sobrinha, amiga, crush rsrs, namorada, diria:

“Acorde todos os dias disposto a ser melhor, melhor em casa, melhor no trabalho, melhor na vida. Aproveite cada momento para ser feliz e fazer feliz! A vida é feita de escolhas, você define a qualidade dos seus dias na terra. Pare de procrastinar, deixe a priguiça de lado e realize os seus sonhos! Com humildade, amor e um sorriso no rosto! Sempre, não importam as circunstâncias.”

Agora é a vez da Isabella profissional, advogada, colega de trabalho, que sonha em ser palestrante e professora de universidade, e quem sabe um dia, escrever um livro:

“Um dia desses onde estagiei me chamaram novamente para trabalhar, apesar de ter escolhido recusar a proposta, fiz questão de ir pessoalmente explicar os meus motivos, e lá encontrei uma estagiária, e ela me perguntou o seguinte: – Como faz pra encontrar vaga em escritório sendo recém formada? Eu disse pra ela que o principal é acreditar em si mesmo. E esse é o segredo realmente. Se você deseja ser algo, acredite! Se olhe no espelho e diga: sou capaz! Sou excelente! Eu consigo.”

Como já disse, pensei no que cada uma das minhas versões diria a vocês, e apenas disse, espero de coração que seja útil, e que sirva de alguma forma pra alguém.

Se serviu pra você me conte nos comentários. Mas, antes de ir…

Uma coisa é certa, e todas minhas versões estão concordes, somos todos vários em um, existe um universo em cada um de nós, a diversidade é fantástica! Sendo assim, é importante absorver e transmitir o melhor que puder, e principalmente entregar a vida ao Senhor Jesus, se arrepender dos pecados e caminhar com ele em direção ao Pai, só assim há salvação! Amar, sorrir, chorar, perdoar, aprender. No final ninguém sai vivo, a vida é uma só! Mas nossas escolhas desde as mais simples até as mais complexas, definem nossa vida aqui e para onde irá o nosso espírito depois, esse é o motivo de estarmos aqui caso você ainda se pergunte. Não consegue ver sentido nisso? Faça um teste, peça Jesus para te dar uma experiência a respeito. Depois me conte como foi.

12191717_10207450342518984_5470877887559865017_n

Como me aproximar de Deus?

Cruz-2

Foto encontrada no google, se for o dono, me avise, te darei os créditos.

Já ouvi várias vezes, pessoas dizendo que querem se aproximar de Deus, mas que não fazem a mínima ideia por onde começar.

Tem gente que explica que já foi ligada a ele e por algum motivo se distanciou e não consegue mais se achegar. Alguns, afirmam nunca o terem encontrado, e que possuem dificuldade em realizar esse encontro. Já outros, perderam completamente as forças para caminhar em sua direção, praticamente desistiram disso.

Qual o seu caso? Espero que nenhum desses. Pois bem, vou contar o meu:

Um feio dia me senti distante de Deus e não sabia o que havia acontecido.

Olhava pra dentro de mim e aparentemente tudo estava como sempre, continuava indo a igreja, participando das atividades, servindo a Deus e aos meus irmãos, não estava fazendo nada de “errado”, e continuava amando a Deus e querendo segui-lo, porém, não o sentia perto como antes.

Sempre estive perto de Deus, sempre o senti aqui, dentro de mim, o tempo todo e desde sempre. Por essa razão, jamais fui capaz de entender quem não vivia a mesma experiência. Sendo assim, apesar de cristã antiga de igreja, não fazia a menor ideia em como aconselhar de forma adequada a quem precisava se sentir mais perto de Deus.

Hoje tenho o conselho pontual para que a aproximação com Pai seja possível e genuína, e ao longo desse texto você vai receber.

Enfim, nada me permitia decifrar esse mistério, porque me sentia longe de Deus? seria o desânimo? O pecado? O adversário?

Nenhuma resposta me satisfazia. E esse desejo de estar mais perto? E essa incapacidade de me aproximar?

Tentava me achegar, mesmo assim o sentia um pouco longe, estava ali, mas uns metros de distancia nos separavam, como se a correnteza da vida me impedisse de estreitar esse espaço entre nós. Andava, andava e ainda assim, nada era como antigamente.

O distanciamento fez com que minha mente fosse se expandindo, comecei a pensar de forma diferente, mais aberta, mais ousada, mais livre. Trabalhar mais, estudar mais, me divertir mais.

Tudo de maneira saudável, claro. E se você de fora olhasse pra mim, não veria nada demais. Não teria a menor capacidade de identificar algo de errado.

Por meses me perguntei, fiz minhas tentativas e nada devolvia a sensação de sentir Deus de novo dentro de mim. Nada.

Foi então que numa madrugada, a resposta mais óbvia do mundo foi apresentada a mim para resolver o meu problema.

E essa resposta era JESUS! O único capaz de te levar a Deus, te aproximar de Deus.

Você pode ir a igreja, abrir mão de alguma coisa, orar, pedir, dar oferta, qualquer coisa, mas nada te leva a Deus, somente Jesus.

Eu então, de madrugada, ali no meu quarto, sozinha, disse:

 – Jesus, me leva até Deus novamente, por favor! Chorei.

E foi assim que voltei a sentir Deus perto, dentro de mim.

Hoje eu entendo, foi importante passar por tudo isso, para aprender, para ensinar.

Se alguém hoje, me disser que gostaria de se aproximar de Deus, mas que não sabe como, quando, por onde começar, não tem forças, não consegue, poderei dizer:

 – Peça a Jesus que te leve até ele.

Esse é o segredo, não precisa fazer nada além disso. Jesus irá te levar até o Pai, foi pra isso que ele morreu, para ser a ponte, o caminho, a verdade, que te leva a Deus, e o exemplo de vida, que você irá seguir a partir do momento que estiverem face a face, e ele habitará em ti.

Eu mudei…

Todos meus amigos estão dizendo que eu mudei.

Falam que mudei minha forma de me vestir. “ah, você está muito estilosa”

Falam que mudei a forma de pensar. De agir.

Um dia desses alguém que já namorei me disse que estava feliz porque me ver vivendo a vida de uma forma intensa, que provavelmente isso serviria de exemplo e inspiração para outras pessoas.

Será?  Espero que sim.

Encontrei um outro namoradinho e ele disse mais ou menos a mesma coisa.

Eu gosto quando dizem que mudei, que progredi.

Mas confesso que me bate aquele pensamento pequeno: como eu era antes então? Uma versão piorada?

No fundo eu sei que não, e sei também que se pudesse voltar seria exatamente quem já fui um dia (uma menininha que tinha sua própria bolha) e me tornaria o eu de hoje novamente. Sou grata a Deus por isso.

Quando pequena imaginava minha vida aos 24 anos, e na minha imaginação tudo era totalmente diferente do que vivencio hoje:

Imaginei que seria pediatra, sou advogada, imaginei que me casaria aos 20, ainda estou solteira, pensei que teria filhos aos 25, hoje planejo ter aos 35 rsrsrs, pensei que já estaria rica nessa faixa etária, e ainda falta muuuuuuuuuuuuito pra eu conseguir realizar vários sonhos…

Quer saber? Eu adoro minha vida como ela está. Passei por tantas coisas que jamais imaginei passar, tantas dificuldades, problemas, decepções, enfermidade. Mas nunca deixei de ser feliz, de sentir paz e alegria! Nunca deixei de sorrir, perdoar, continuar amando a todos.

E é isso, o que me mudou foi o amor!

Um dia desses um rapaz que eu estava saindo me perguntou se tinha inimigos, raiva de alguém, acho que ele esperava uma resposta assertiva.

Não tenho inimigos. Não tenho sentimento ruim para com ninguém na face da terra.

Meu coração está limpo, cheio, tranquilo.

Acho que isso é o que importa!

No fundo, apesar de ter mudado a forma de me arrumar, ter aberto a mente para aceitar a diversidade que há em cada ser humano, me sinto a mesma menina sonhadora, alegre e risonha, de cabelo bagunçado e roupas que não combinam, ingênua e que acredita no amor verdadeiro, na sinceridade dos sentimentos e que não tem coragem de magoar alguém ou fazer algo “errado”.

Eu mudei horrores! Mas ainda sou a mesma. Alguém se identifica? (deixe nos comentários)

Aqui dentro me sinto a mesma. Mas confesso me tornei uma mulher muito mais livre!